quarta-feira, 8 de junho de 2011

Escolhas

Às vezes esquecemos-nos do sentido da vida, como se vendados estivéssemos, a nos sujeitar aos desejos do outro. Amputamos a nossa felicidade e doamos a melhor parte de nós, como se desejássemos frutificar aquilo de bom que queremos para nós mesmos. Enquanto cuidamos, deixamos, e muitas vezes as nossas escolhas nos custam o brilho do olhar.

Vamos deixando de lado os afetos e os amigos, pois não têm mais importância, apesar de estarem lá, torcendo por nós, assim como aquilo que nos traz prazer. Vamos deixando a poeira encobrir os nossos gostos, as nossas manias e as nossas viagens, como móveis antigos, simplesmente porque é necessário. Vamos deixando...

Um dia descobrimos que amamos muito outra pessoa e por deixarmos, esquecemos-nos de nós mesmos. E por tanto deixar, já não temos mais jeito de tratar muitas coisas. Ficamos ancorados em um porto seguro a olhar pela minúscula janela a imensidão azul. Depois, fechamos a janela e nos voltamos para aquilo que julgamos ser mais importante para nós, para então baixinho lamentarmos. 

Descobrimos então, que abrimos os olhos para o amor e os fechamos para vida, e ainda assim nos sentimos felizes, pois fizemos a escolha.

3 comentários:

Ana disse...

O cair é humano, mas o levantar é divino. Caímos, e vemos que do chão não passa...Levantamos e assim vamos caminhando, escolhendo, abrindo e fechando os nossos olhos, seja para a vida, seja para o amor, nos expondo, nos recolhendo, nos machucando, nos cicatrizando...e em meio a tudo isso, vamos prosseguindo a nossa viagem...

mineiro disse...

Amar, verbo lindo, perfeito, transitivo, direto. Tudo não passa, de mais um despertar das almas que se encontram e seguem juntas eternamente, mesmo sem estarem juntas. O amanhã, não nos pertence, o ontem já se foi, o hoje o agora só nos diz respeito se o respeitarmos com toda a sua magnitude e com toda a sua força voraz em nos fazer sofrer ou nos glorificar. Vinde ao mundo dos grandes e sobreviva a mais um cápitulo da vida que se abre diante dos olhos. Resgate o que for preciso, beije os pés de quem for preciso, mas ame, ame sempre esta é a única coisa que realmente nos aproxima de sermos humanos e para quem acredita no que nos aproxima de Deus.

Beijos e te amo amigo.

Armando disse...

Obrigado! Beijos ao casal de amigos!